TRIBUTO ESPÍRITA ROSA DOS VENTOS 2006
 

 

 

 

 

 Maria Julieta da Conceição Marques,
 nascida a 21 de Abril de 1938 na Chamusca – Ribatejo. Começou a frequentar a Associação Espírita de Lagos no ano de 1962. Conheceu Divaldo Franco em
1967.

Assistiu à 1ª Assembleia-geral da extinta FEP, presidida pelo Tenente Isidoro Duarte Santos. Em 1976 é eleita presidente da Associação Espírita de Lagos, que preside até hoje (2006). Por ali passaram o Dr. Francisco Thiessen, Newton Boechat, Henrique de Magalhães, Dr.ª M. Júlia Prieto Peres, Dr. Ricardo di Bernardi, Cecília Rocha, Dr. João Rabelo, Carlos Campetti, prof. Heloísa Pires, prof. José Raul Teixeira, Juan Durante, Ariston Santana Teles, Durval Ciamponi, Susana Mouzinho, Divaldinho Matos, bem como vários dirigen
-tes espíritas do movimento espí-rita português.

 

Nessa viagem conheceu Deolindo Amorim, Dr. Jorge Andrêa dos Santos, Jerónimo Mendonça, Chico Xavier. Assistiu a reuniões de materializações de espíritos. Outros congressos se seguem em 1991 em São Paulo, em Madrid, em 1993 em Miami e o II Congresso Nacional de Espiritismo em Lisboa.

Em 1977 a associação é legalizada. A pedido da então presidente da FEP, Maria Raquel, fez a 1ª convocatória aos espíritas do Algarve. A resposta excede todas as expectativas. Desse primeiro grande e generoso encontro nasce a União Espírita do Algarve na qual participou na realização dos estatutos, registo na conservatória e como presidente em vários mandatos.
 

 Em 1981 assistiu ao I Congresso Espírita Espanhol, em Madrid, em 1982 ao VI Congresso de escritores e jornalistas espíritas, em Salvador.

Assistiu e apoiou o nascer dos Encontros Nacionais de Jovens Espíritas, tendo-se realizado por 3 vezes em Lagos. Participou nas 1ªs Jornadas Nacionais de Cultura Espírita, em Lisboa, e participou na organização das II Jornadas Nacionais de Cultura Espírita, em Lagos. O 1º programa espírita na rádio foi integralmente criado e realizado por ela, durante 4 anos. Participou na criação do Jornal Espírita do qual é correspondente. Escreveu um livro para crianças baseado num facto real “A gaivota e a Sara”. Novamente dirigindo-se ao público infanto-juvenil, escreveu o livro “Uma História Di Amor”, narrando a vida exemplar do orador e médium Divaldo P. Franco; livro lançado pela Editora Didier, de Votuporanga (SP).
 

Promove todos os anos na Associação Espírita de Lagos, a Semana da Mulher Espírita.

Promoveu exposições de arte fora e dentro da Associação Espírita de Lagos. Promoveu o programa “Em defesa da vida”. Participou no 2º Congresso Espírita Mundial com dois trabalhos e na comissão de avaliação dos trabalhos para o referido congresso e no ano de 2005 participou intensamente na realização do V Congresso Nacional de Espiritismo em Faro, realizando um trabalho sobre a Eutanásia.

Durante a sua caminhada em prol da doutrina espírita e na Associação Espírita de Lagos, alicerçou uma associação espírita que ultrapassa as barreiras do preconceito cultural e se afirma pela positiva numa sociedade que não consegue ser imune à sua tenacidade, perseverança, espírito de sacrifício, tudo em prol do próximo.

 

José Raul Teixeira,
nasceu em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, no dia 7 de Outubro de 1949, foi o sexto e último filho de Raul dos Santos Teixeira e de Benedicta Maria da Conceição.
 

É formado em Física pela Universidade Federal Fluminense e tem pós-graduação em Metodo-logia do Ensino de Física pela mesma Universidade, da qual é professor.

 

Chegou ao Espiritismo aos 16 anos, com o qual se entusias-mou, iniciando, pouco depois, a exposição doutrinária, na qual, gradualmente, se tornaria um orador espírita de fácil expressão e bela dicção, que tem consolado e rasgado novos horizontes a muitas criaturas que buscam respostas às suas inquietações.

                              

 

 

Tem percorrido o Brasil, divulgando em conferências e seminários o ideal espírita. Também já esteve várias vezes na Europa, respondendo a convites amigos para realizar tarefas doutrinárias. No dia 27 de Julho de 1989, inaugurou o Grupo Espírita Allan Kardec, em Viena, na Áustria – o primeiro centro espírita austríaco.
 

Foi convidado de honra às I e II Jornadas Nacionais de Cultura Espírita (Portugal), realizadas em Belém (Lisboa), em 1992, e Lagos, em 1993, respectivamente.
 

Fundou em 4 de Setembro de 1980, com um grupo de companheiros de ideal, a Sociedade Espírita Fraternidade, em Niterói, que mantém um trabalho de assistência a crianças da favela e a suas famílias, actividade que está hoje transferida para os labores do Remanso Fraterno. Este trabalho assistencial desenvolve-se numa área de 50.000 m2.

 
É um médium de excelentes recursos, nomeadamente a psicografia, que já nos presenteou os seguintes livros:
 

«Cântico da Juventude» (Ivan de Albuquerque)

«Vereda Familiar» (Thereza de Brito)

«Correnteza de Luz» (Camilo)

«Vozes do Infinito» (Diversos Espíritos)

«Cintilação das Estrelas» (Camilo)

«Educação e Vivências» (Camilo)
 

Com Divaldo P. Franco, tem publicada a obra «Directrizes de Segurança», livro que constitui «Um diálogo em torno das múltiplas questões da mediunidade», que todos os médiuns e estudiosos da Doutrina Espírita, deveriam ler, estudar e meditar.
 

É muito importante registrar que o produto desses livros é destinado à manutenção dos serviços de assistência social da Sociedade Espírita Fraternidade, em Niterói.

Através do seu departamento social, Remanso Fraterno, a SEF desenvolve um trabalho de assistência a crianças socialmente carentes e a seus familiares, apoiando-as material e moralmente